Sala de Espera

  • Atomic Garden
    Idade: 19
    Lugar: Chapecó, SC.
    Condição: Frescura.
  • Lipedal
    Idade: 19
    Lugar: Santo Ângelo, RS, no meio da roça missioneira.
    Condição: Demofobia e Nerdice Aguda. Foi ao Mundo Real duas vezes, durante as quais ganhou uns graus de miopia devido à exposição ao sol.
  • Vexille
    Idade: 20
    Lugar: Recife, PE. É o único do consultório que mora numa cidade de verdade.
    Condição: Psicose e Esquizofrenia. Obsessão compulsiva por filmes clássicos de terror brutal e trash em geral.

Links

Últimos Posts

Arquivo

Help!

Por yusanã || 07:00:00 || 30 de jul de 2006
Image Hosted by ImageShack.us

Caralho. Estou fodido. Ameaçaram-me pela internet. Fiquei com tanto medo do "rauzito" e do seu maravilhoso português (só para exemplificar: o cara não sabia se "fazer" era com "z" ou "s" e resolveu escrever "fazser" para não ter erro) que fugi de Chapecó.

- Mãe, fui ameaçado no meu blog. Preciso ir para Porto Alegre.
- Claro filho, eu entendo. Aproveite e faça a faculdade de Cinema por lá.

Peguei o ônibus à noite, por medo de sair durante o dia, e escondi-me na poltrona 23. E que se fodam vocês que estão cansados de posts sobre viagens de ônibus, eu preciso postar alguma coisa e será sobre isso mesmo.

Tudo bem, eu pulo essa parte. Mas só porque a viagem foi uma merda e eu não consegui dormir porque meu MP3 player estragou e o meu banco não deitava. Enfim, lá pelas 4 da manhã o ônibus parou e o motorista avisou que estávamos em Cachoeira. Como ninguém desceu, e ele avisou de novo. E mais uma vez. Até que perdeu a paciência e gritou:

- Quem vai descer em Cachoeira?

Até que um homem acordou e respondeu seu chamado desesperado:

- Cachoeira?
- É, Cachoeira.
- Ah, eu vou.

O motorista aliviado por ter encontrado o passageiro, volta para a cabine e espera que o homem desça. Porém, por mais idiota e imbecil que pareça, o filho da puta do passageiro volta a dormir. Passado alguns segundos, o motorista volta bravo:

- Ei! O senhor não vai descer em Cachoeira?

O passageiro responde mais bravo ainda:

- Sim! Eu já falei que vou!
- Estamos em Cachoeira!
- Cachoeira?
- É, Cachoeira.

E o imbecil desceu.

Depois desci em Porto Alegre, onde fui recepcionado pelo meu amigo de internet e companheiro forista Choko, que também me arranjou abrigo nesses dias difíceis. Aliás, quero agradecê-lo publicamente pela ajuda: sempre que estiverem fugindo de um psicopata e quiserem vir para Porto Alegre, peçam ajuda à ele.

Enfim, agora estou perdido nessa terra sem-lei chamada Rio Grande do Sul. Não como direito há uns 4 dias e estou passando um puta frio aqui. Ainda não tenho meu próprio computador e, portanto, não pude escrever antes.

Se quiserem me ajudar podem fazer uma corrente positiva pensando em mim, levantar os braços que nem quando ajudaram o Goku a fazer a genki-dama e gritar "Força amigo!", clicar no AdSense doarem 5 reais ao Criança Esperança, ou ainda, mandarem-me uma boneca inflável para que possa me sentir menos sozinho na nova cidade.

...

Aí, rolaram de rir, né? Aposto que chamaram seus amigos e parentes para frente do monitor, de tão boa que foi a história. Ah, vão se foder. Estou sem tempo para o blog agora. Prometo que semana que vem volto com algo melhor, quem sabe uma consulta com o doutor. Agora fiquem com vídeos retirados do YouTube, que sempre servem para tapar-buraco.



The Muppets Show - Manah Manah


Borat - Throw the Jew Down the Well

Marcadores:

Pesquisa de opinião pública

Por Lipedal || 21:27:00 || 28 de jul de 2006
O consultório do Doutor Divago é uma democracia, ou ao menos assim se diz até que a seringa verde saia da gaveta. Sendo assim, aqui estou eu a pedir o que vocês gostariam de ler nesse blog nos próximos dias, considerando que estamos desde terça-feira sem nada novo e que nosso caga-posts colaborador Atomic_Garden está sem internet.

Vamos lá, coloque sua criatividade à prova, porque eu já pus a minha e não deu nada, e comente aí dizendo os próximos posts que você gostaria de ver no Doutor Divago. Vale tudo, creio eu, ou ao menos tudo que eu possa escrever com esse editor do Linux e sem Photoshop. Vou usar as sugestões desse post como um banco de dados pra quando a criatividade acabar, o que por acaso já aconteceu, portanto podem entupir a caixa de comentários com dicas de próximos textos.

Então beleza. Não perca tempo, vai lá e comente "eu keria q c iskrevece sobre dragombols". Qualquer coisa serve.

Marcadores:

Pirataria é crime: não ataque navios

Por Vexille || 00:58:00 || 25 de jul de 2006
Como eu tinha dito, esse fim de semana foi a SuperHeroCon, onde a Tango & Cash Produções planejava fazer sua primeira aparição.

No começo, ficamos meio retraídos, já que nenhum de nós tinha experiência como vendedores safados da Herbalife. Mas, depois de um tempo, começamos as abordagens e passamos a formular estratégias, analisar as situações e abordar quem tinha mais cara de... "freguês".

— Olha aquelas gurias ali. Elas já compraram uns 20 reais de mangás, vamo nelas. — Elas compraram Elfen Lied na hora :)

Mas essas análises nem sempre funcionam.

— Tango, olha aquele gordinho ali atrás. — tá, ele não falou "Tango", mas é só pra tu te situar.
— Cadê?
— Atrás de mim.
— Não tô vendo.
— Atrás de mim, porra. BEM ATRÁS.
— Ahhh, sim, tô vendo.
— Esse cara é viado.
— Será? Acho que ele só é mané mesmo.
— Ele é viado, tô dizendo.
— Bora vender pra ele.
— Que nada, ele tem uma cara de nerd do caralho. Já deve fazer os DVDs dele.
— Porra, é mesmo. Filho da puta, é concorrência.
(Os dois juntos) — Bora matar.

Primeira análise errada. Algumas horas depois, resolvemos tentar vender pro infeliz assim mesmo. Então, o cara não só não fazia DVDs, como gozou na cuequinha ao ver que tínhamos Serial Experiments Lain, e comprou na hora. Enquanto eu saía de fininho, ele ficou conversando com o Cash, fazendo uma análise profunda dos apectos psicológicos da personagem principal do anime, o que provou que o Cash acertou, e o gordinho realmente era um nerd de dar inveja aos otakus japoneses mais dedicados, vivendo numa dungeon de animes e joguinhos pornográficos cheios de tentáculos, só saindo de casa duas vezes por ano (pras duas convenções de anime da cidade).

Um pouco mais tarde, nossa vítima em potencial era um guri acompanhado do pai, ambos com uma camisa do Dio. Ficamos de tocaia e esperamos o pai se afastar, enquanto o pivete ia num estande olhar uns mangás.

— E aí, cara? Tá a fim de comprar uns DVDs de anime?
— Não, valeu. Eu baixo os animes que eu quero.
— Ahn... Mas a gente tá vendendo DVD mesmo, dá pra ver em qualquer TV e tal.
— Ah, DVD eu faço também, uso o DIKO*.
— ...

* O programa que A GENTE usa.

Porra, mas que merda de geração é essa? Quando eu tinha 11 anos eu estava jogando Desert Strike e International Super Star Soccer no Super Nintendo, brincando de esconde-esconde e recém descobrindo a punheta, que foi originada em homenagem a uma gordinha com roupinha de tigre no programa Puro Êcstasy, que passava de madrugada na Record. Enquanto isso, os pivetes de hoje têm celulares que valem mais do que três meses da pensão que o pai tem que pagar, tão jogando World of Warcraft e Tíbia ao invés de Pitfal e Space Invaders, e aprendem a fazer DVDs de animes e tentam vendê-los numa feira de animes, te liga aí guri, que essa área é nossa, vai circulando, tá ligado?

Mas vendemos 6 DVDs, então valeu a pena. E vamos vender mais ainda próximo fim de semana, no Omake (o segundo evento de animes daqui). Isso se o guri não roubar a freguesia.

...

Update do último post meu: Comprei o livro. Como prometido:

"A Perna Cabeluda, segundo contam os que já tiveram o desprazer de conhecê-la pessoalmente, trata-se de uma perna, tão somente um membro inferior coberto de pêlos asquerosos, que parece ter vida própria e se desloca aos pulos. Como se a visão do seu aspecto perturbador não fosse bastante para gelar qualquer coração, a perna ainda costuma atingir as pessoas com poderosos chutes..."
Isso sim é literatura de verdade. Vou convencer o Atomic a dirigir uma super-produção com umas histórias desse livro. Coisa fina, gente boa.

PS: O Atomic mandou avisar a vocês, amados leitores, que viajará para Porto Alegre amanhã, e possivelmente ficará uma semana sem internet, mas voltará com força total, disposto a postar grandes obras blogueiras pelo menos duas vezes por dia.

Marcadores:

Brincando no Photoshop - Parte 1

Por Lipedal || 13:41:00 || 23 de jul de 2006
Pode fechar o Paint e tirar aquele seu avatar tosco e paradoxal do seu MSN...


Esse.

... pois é com imenso prazer que o Doutor Divago apresenta-lhes esse novo serviço de utilidade pública:

Como fazer seu próprio avatar psicodélico

Abra seu Photoshop virtualmente empoeirado, clique em File->New e coloque o tamanho que quiser. Há duas técnicas para fazer uma imagem de exibição psicodélica: na primeira, você faz um arquivo de qualquer tamanho, digamos 500x500, deforma ele e depois corta o pedacinho que você achou mais legal para colocar no MSN; na segunda, você já faz um arquivo 95x95 confiante de que a imagem vai ficar legal. Eu já tinha escrito o tutorial inteiro com a segunda opção e vi que deu merda. Então vamos tentar com a imagem 500x500. Vai lá.


Bom, agora aperte D pra resetar as cores e pinte seu fundo de preto. Vá em Filter->Render->Lens Flare e escolha a 105mm Prime. Coloque luzinhas a gosto no seu fundo preto, cada uma com uma intensidade diferente pra dar graça. Você deve ficar com algo assim:

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Certo. Agora clique em Filter->Sketch->Chrome e coloque Detail e Smoothness a gosto. No tutorial que eu tô lendo Pra mim 10 e 7 tá legal.

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Agora começa a parte em que eu percebi que a imagem 95x95 não era uma boa idéia. Vá em Filter->Distort->Polar Coordinates e clique em Polar to Rectangular. Calma, vai ficar algo bem feio mas depois a gente ajeita.

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Pra dar uma enfeitada e fazer de conta que não fez besteira, vá em Filter->Artistic->Plastic Wrap e coloque 7, 1 e 15 em Highlight Strenght, Detail e Smoothness, respectivamente. Eu preferia 15, 9 e 7, mas quem sou eu para contrariar o tutorial minhas intuições? Coloca 7, 1 e 15 aí, confia que vai.

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Feinho. Mas agora a coisa começa a tomar forma, ou cor. Aperte Ctrl+U, marque a caixinha Colorize e ajuste os níveis de Hue, Saturation e Lightining. Não sei a definição formal, mas dá pra explicar dizendo que Hue é o tom da tinta que você quer colocar, Saturation é o tanto de tinta e Lightining é um ataque massa do Crono a quantidade de branco, a iluminação. O meu ficou assim:

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Duplique a camada atual, que se você fez tudo certinho era pra ser a única. Vai lá, botão direito->Duplicate Layer->OK. Na caixinha onde diz Normal, coloque Hard Light.


Você deve ficar com algo assim:

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Pra mim não ficou muito diferente, mas tudo depende do seu desempenho no resto do tutorial e da cor que você escolheu para o avatar. Roxo é meio estranho. Mas então, dá um Ctrl+E pra juntar as duas camadas e agora você tem sua imagem psicodélica 500x500.

- Ei, seu bobão, eu fiz tudo isso pra chegar numa imagem gosmenta e feiosa que não cabe no meu MSN e não tem nem borda? - você deve estar se perguntando.

- Mas é claro que não - eu devo estar te respondendo.

Clique no símbolo de recortar, seleção, Rectangular Marquee Tool, como quiser. É aquele que tem no Paint também, o do canto superior esquerdo.

- Ei, mas aí eu vou fazer um recorte todo disforme, tentando chutar se vai caber no MSN ou não? - você deve estar se perguntando.

- Mas é claro que não - eu devo estar te respondendo.

Lá na barrinha de cima, onde tem umas opções nas quais quase ninguém mexe porque sabe que vai fazer besteira, tem um tal de Style. Coloque as seguintes opções:


Agora clique no desenho e voilá, tens uma marquinha do tamanho quase-exato pra se colocar no MSN. O tamanho exato deve ser 96x96, mas eu só lembrei disso agora e você não vai querer voltar desde o primeiro passo por causa de alguns px². Além de que o MSN aceita tranqüilamente esse 95x95, então tá ótimo.

Vá passando sua caixinha mágica pela figura até achar algum lugar que tenha formado um efeito legal. Essa é a melhor parte desse tutorial. Dá pra fazer pelo menos uns 5 avatares legais com a mesma figura. Se for fazer isso, é interessante trocar a cor a cada avatar feito.

Então, achou um pedacinho especial, mais psicodélico que os demais? Beleza. Dê um Ctrl+C e clique em File->New. Aperte OK. Ctrl+V. Você tem nas mãos um avatar psicodélico mal-acabado, sem seu nome, sem bordas, sem nada.


Então vamos ajeitá-lo. Primeiramente, colocaremos bordas no bicho. Eu prefiro bordas pretas, mas dependendo da cor da sua imagem pode ser que essa não seja a melhor opção. Pra falar a verdade, se você for usar essa imagem no MSN nem coloque bordas, fica feinho. Caso contrário, clique com o botão direito na imagem e vá em Blending Options. Selecione Stroke e coloque as seguintes opções:


Quase pronto. Vá no dafont.com e procure uma fonte que combine com o seu avatar. Coloque seu nome ou algum textinho como "no img d ezibisaum x@ xPPP xD~", desde que caiba e que você não diga de quem foi a dica, aplique um Stroke e prontinho, você tem seu avatar psicodélico assinado.

Depois é interessante voltar lá na imagem maior, trocar as cores e tentar com outro pedaço da figura. Fiz alguns aqui às pressas, agora vi que ficaram muito escuros, dá pra fazer coisa bem melhor com esse tutorial.



Tenha em mente também que caso qualquer parte do tutorial não tenha te feito feliz, como aquela do Polar to Rectangular, você pode pular ela e ver o que vai dar no fim. Eu tive resultados bem satisfatórios pulando passos ou acrescentando outros:



É isso. Até a próxima =*

Marcadores:

Da série: coisas que preciso passar por ter um nome diferente:

Por yusanã || 16:14:00 || 21 de jul de 2006
Mais uma vez, estou cuidando do escritório do meu tio. Como vocês sabem, o telefone aqui só toca de 2 em 2 meses e 80 % das ligações são engano, porém, uma um pouco mais curiosa ocorreu agora há pouco:

- Boa tarde.

- Oi, quem fala?

- É Yusanã.

- QUEM?

- Yu-sa-nã. O que o senhor deseja?

* Tu, tu, tu. *


Magoei. :(

-----------------------

Image Hosted by ImageShack.us

Que vergonha. Hihihi.

Marcadores:

Lipedal no Mundo Real - Parte 3

Por Lipedal || 09:09:00 || 20 de jul de 2006
Da série "Porcarias que você ouve em uma semana de palestras onde grande parte dos palestrantes são brasileiros interioranos pedantes que se acham cosmopolitas":

- "O Brasil ainda não tem uma foundry adequada para que se possa dar um flat nos chips."

- "Como vocês sabem meu apelido é Caco, então eu desenvolvi a CACO-PS:", ele aponta pro slide: "Cycle-Acuratte Configurable Power Simulator"

- "Como eu estava dizendo, a Extremming Programming..."

No primeiro exemplo, Vexille traduziu pra mim e acha que o cara quis dizer que o Brasil ainda não tem uma indústria adequada pra prensar chips, ou algo assim. Incrível que antes a desculpa era "pô, mas em português eu tenho uma palavra que diz quase isso e tem uma letra a mais, então vou usar em inglês mesmo, pra mostrar que eu sei". Agora é "pô, em português eu tenho uma palavra perfeita pro caso e em inglês eu sei de uma que não tem nada a ver com o que eu quero dizer, mas... err... ela tem umas letras a menos, né?"

No segundo exemplo o arigó, que é brasileiro e trabalha em uma universidade do governo brasileiro, desenvolveu um projeto com seus colegas brasileiros para uso brasileiro cujo nome é em inglês e ainda escrito errado.

No terceiro exemplo era uma mulher que dava a palestra. Ela viu que seus coleguinhas de palestras eram todos cosmopolitas globalizados e não quis ficar pra trás. Não falou mais em Programação Extrema. Falou em Extremming Programming.

Outra coisa interessante: durante a Semana Acadêmica a gente não teve nenhum intervalo entre as palestras. A gente teve coffee break, que por acaso não tinha café e tem umas letras a mais.

Marcadores:

Rapidíssimas

Por Vexille || 18:09:00 || 18 de jul de 2006
Sim, mais um post enche-linguiça de quem tá sem criatividade pra escrever. Mas dessa vez eu tenho uma desculpa. Neste fim de semana será realizada a SuperHeroCon, o único evento de animes, tokusatsus e joguinhos que tem a cara de pau de hospedar seu site num domínio .vai.la/. Será a perfeita oportunidade para descobrir se eu tenho lábia o suficiente para ser vendedor (caso sim, posso até considerar entrar pra Herbalife!) e tentar vender uns DVDs de animes por lá.

Confiram aí a capinha de um dos títulos que nós, a Tango & Cash Produções, vamos vender por lá. Eu sou o Tango, é claro.


Clique para ampliar.

Então, se você é de Recife e pretende comparecer à SuperHeroCon, compre DVDs a mim.

...

Com a verba que vou ganhar na empreitada de sábado, pretendo aumentar minha coleção de livros com uma aquisição incrível: Histórias Medonhas d'O Recife Assombrado. Eu pretendia postar uma fotinha da capa e um trecho de um dos contos, mas o livro é tão underground que eu não consegui encontrar em lugar algum na internets.

São 33 histórias realmente medonhas, recolhidas ao longo de dois anos pelos produtores d´O Recife Assombrado , um espaço na Internet onde estão reproduzidos os acontecimentos inexplicáveis e bizarros típicos da capital pernambucana - sem dúvida, a cidade mais assombrada do Brasil, quiçá do mundo! Entre esses textos, estão depoimentos ou lendas, enviados pelos leitores do site, e também contos de novos escritores que se dedicam à literatura fantástica.
Trecho de uma notícia sobre o livro no site Recife Assombrado, pelo cache do Google, porque o site está fora do ar, de tão obscuro que é.

E a história que mais me chamou atenção é a que tem um trecho escrito na contra-capa do livro: A Perna Cabeluda, que fala sobre uma... perna cabeluda, sem braços, torso, dedos ou qualquer coisa que não faça parte da perna (o pé está incluso) que saltita pelos becos ocultos do Recife Antigo, e procura vítimas inocentes para CHUTAR.

Muito, muito MEDONHO.

Marcadores:

Up-C Down-C Left-C Right-C ABC + Start

Por yusanã || 14:35:00 || 17 de jul de 2006
Esse post é só para avisar que o Skater, também conhecido como Minerador Violinista, do Frango Misterioso, resolveu me desafiar para uma partida de Futebol Brasileiro, e antes da metade do primeiro tempo, já estava perdendo de 4 a 0. Aí foi chorar para a mamãe.

Ainda espero oponentes dignos.

Mentira.

O post é só uma pergunta para usuários Virtua: o limite de banda deles é seguida a risca? Segundo o site, eu posso baixar até 20 gigas durante o mês, se eu passar dessa limite, não pagarei taxas adicionais, mas a velocidade de download cairá para 200 kbps. Digam aí, eles realmente cortam o nosso barato, ou é só para assustar os pervertidos que necessitam de gigas diários de vídeos de japonesas de bikinis comendo cocô, para sentirem-se felizes?

Porque, porra, 20 gigas por mês para uma conexão de 2 megas é putaria maluca. É mais ou menos como comprar um linda torta de limão e o vendedor te avisar "Olha, a torta é boa pra caralho, mas você só pode comer aquele pedacinho ali. Se tu quiser comer o resto, não tem problema, eu não vou te cobrar mais nada, mas dali em diante o gosto é de merda."

E se aparecer algum filho-da-puta falando: "Oh noes, você nunca vai usar 20 gigas num mês!", eu esfrego meu pinto e esse print screen na cara do safado.

Image Hosted by ImageShack.us

E não, não é de putaria, nem de nenhum torrent, nem de nenhum filme. É de um dia normal de conexão meu mesmo. Com 300 kbps, apenas. Culpa do post-rock e da minha vontade por baixar todos os álbuns que encontro pela frente.

Enfim, tirem minha dúvida.

Marcadores:

Dirty Play, eh?

Por yusanã || 00:58:00 || 16 de jul de 2006
Pois é. Que falta de vontade desses blogueiros. Vou te contar, viu?

Sabe qual é o problema? Depois que o puto do Lipedal postou todas aquelas imagens de jogos foderosos do Bomberman e Zelda, meu lado Old School True Gamer falou mais alto e eu comecei a jogar meus emuladores dia e noite. Minha atividade principal da semana foi golear meus amiguinhos internéticos no maravilhoso "Futebol Brasileiro 96" (Conhecido também como "Fútbol Brasilenõ Nuvienta y Sieis" ou ainda "O Jogo Com Mais Bugs da História Moderna".

Image Hosted by ImageShack.us
Winning Eleven 10 é meu ovo esquerdo, burguês fétido.

Olhem que coisa linda: Bebeto, Romário, Túlio Maravilha, Paulo Nunes e Renato Gaúcho respectivamente, apresentam o jogo que já alegrou as tardes de 9 entre 10 nerds existentes na extensão tupiniquim do planeta, afinal de contas, sempre existe um viadinho com aquela história de "Mimimimimi, não gosto de futebol! Esse jogo é chato." mas que só fala isso porque não tem as manhas da bagaça e perde até para a empregada que não sabe nem segurar o controle.

O jogo dispensa apresentações, afinal de contas, se você nunca jogou essa delícia, não deveria estar lendo um blog de nerds para nerds, mas sim, refletindo sobre como sua vida é uma merda e como você não soube aproveitá-la até esse maldito momento.

Enfim, aposto que você nunca teve o prazer de golear alguém por 10 a 2 através da internet e depois rir da cara do perdedor por dez longos minutos no Live Messenger até o coitado perder a paciência e te bloquear, não é mesmo? Eu sabia que um post produtivo poderia sair dessa ladainha toda. Ensinar-vos-ei como fazer isso.

Image Hosted by ImageShack.us
Nerds botafoguenses comemoram e agradecem o Atomic por dar algum sentido à suas vidinhas banais.

O negócio é bem simples. Baixe o jogo clicando aqui (E de BÔNUS ainda mandei Ronaldinho Soccer 98) , e descompacte em uma pasta qualquer. Depois é só abrir o executável 'znes.exe' e carregar a rom. Para arrumar os controles: Config / Input #1 é o que você precisa. Caso queria jogar com algum amiguinho, o processo continua fácil: Netplay / Internet um dos dois clica em Act as a Server e passa o IP da máquina para o outro amiguinho conectar. Até o Stephen Hawking conseguiria só usando um dedinho. Vai dizer que você sempre teve o Znes mas nunca soube que dava para jogar seus joguinhos onlinemente? Você é estúpido pra caralho, hein? Dá para jogar de tudo, desde Rock and Roll Racing até Sunset Riders.

Aliás, eu não disse anteriormente que vocês todos são nerds? Então por que caralhos voadores eu estou explicando isso para vocês? Peguem logo essa merda e deliciem-se com o portunhol do narrador e seus gritos de "Forte bomba! Uh, quase!". A coisa é tão mal feita que cada pessoa que já jogou isso tem uma idéia diferente do significado das frases.

- O que ele disse? Snágui-snugui?
- Acho que foi "Nice swing".
- Mas não é para ser em português?

E não se esqueça de trocar algum jogador no meio da partida para ouvir o "Viva Senna!".

Aceito desafios, seus fracos.


[UPDATE]



E os desafios já começaram! Nesse exato momento, pwnei o Matheus no Bomberman várias vezes. Praticamente sodomizei-o sem qualquer uso de lubrificantes. Para baixarem as outras roms, utilizem a Rom Hustler, e depois me chamem para jogar também, putos.

Marcadores:

Deixa que eu deixo

Por Vexille || 09:22:00 || 15 de jul de 2006
Desde o último post do Pedal, parece que eu e o Atomic estivemos numa competição silenciosa, pra ver quem deixava o outro postar primeiro. Eu estou postando primeiro, mas na verdade eu mereço ganhar, já que tive a honra de não deixar você, o leitor, coçando os ovos neste vasto mundo da internet onde a melhor coisa que há é o nosso humilde site.

Enfim. O propósito deste singelo post não é outro senão propôr a seguinte pergunta: O que você tem quando junta um avião, cobras e Samuel L. Jackson?

SNAKES ON A PLANE!



Link direto. E prepare-se para a ESTRÉIA.

Marcadores:

República do Doutor Divago

Por Lipedal || 16:46:00 || 11 de jul de 2006
- Na primeira vez eu escrevi uns três parágrafos desse post, mas minha velocidade descomunal de digitação me fez, ao invés de escrever "apartamento", apertar algo como Ctrl+Tab+F+Esc+P+Insert, o que me fez perder tudo o que estava escrito.

- Na segunda vez eu já estava com uns sete ou oito parágrafos prontos, aí fui ver como tava ficando no Preview, e descobri que esse Linux doido não gosta do Preview. Perdi tudo de novo.

- Na terceira vez eu estava pacientemente escrevendo "sete ou oito parágrafos prontos", quando novamente apertei alguma seqüência esquisita de teclas, o que me fez perder algumas palavrinhas que eu tinha resolvido colocar aqui no começo pra explicar quaisquer momentos súbitos de raiva durante o post.

- Dessa vez eu tô usando o Bloco de Notas Linuxiano, e se ele não tiver essa frescura de combinação de teclas eu vou poder escrever meu texto em paz. Lá vou eu de novo, agora sem achar graça de nenhuma piadinha que eu possa estar lendo pela terceira ou quarta vez.

Como vocês sabem, blá blá blá, aí o cara faltou à palestra e eu tô com algumas horas livres. Na verdade todo dia eu tenho horas livres, mas falta idéia, blá blá blá, então eu nunca posto, mas como hoje eu tinha prometido pra esse, pra aquele e pra aquele outro que eu ia escrever alguma coisa, blá blá blá.

Pronto, aí estão uns três parágrafos em síntese, dessa vez sem medo de perdê-los (Ctrl+S).

Aliás, descobri agora que isso aqui não é bloco de notas, acho que é um editor de C. Se eu coloco alguma coisa entre parênteses ele deixa de uma cor diferente, toda bonitinha, pra lembrar a criatura problemática entre a cadeira e o PC de fechá-los.

()

Massa.

Indo direto ao ponto, esse post é pra ser, se nada me impedir pela quarta vez, sobre meu próximo objetivo de vida. Vocês devem lembrar que eu e o Atomic estávamos planejando morar juntos, caso ele passasse naquele esquema do ProUni aqui pra Santa Maria. No fim o desgramado passou em Porto Alegre e me deixou chupando dedo. Dispenso piadinhas sobre o que eu estaria chupando caso a vinda dele tivesse dado certo.

Agora minha empreitada é outra: trazer o Vexille pra cá! Exato, nosso amigo cearense já está cogitando vir morar no sul só porque eu tenho Zelda Wind Waker sou amigão dele e porque vou comprar o Ocarina of Time o pai dele mora aqui perto. Já estamos até planejando seqüestrar o Atomic esporadicamente para juntar a República do Doutor Divago e trazer a vocês entrevistas exclusivas, manuais inéditos e a imperdível sessão Divago Responde, idéia do companheivo Killer. Só que no fim a gente ia esquecer disso tudo e ia varar a noite tentando passar do templo da água, ao som dos meus palpites tongos e da flauta do Atomic tocando o Bolero de Fogo, mas ia ser legal de qualquer modo.

Como o post parece estar meio pequeno (não arrisco dar Preview), vou fazer aqui uma lista das atividades que tomariam nosso tempo quando o Vexille viesse morar aqui. Pai, mãe, caso vocês estejam lendo isso, pulem para o último parágrafo do post.

1. Zerar todos os Bomberman de SNES

Se faltar redimensionamento não repara, sem Preview é ruim.

Já zerei todos, mas de qualquer modo seria legal zerá-los novamente com a ajuda do Vexille, em especial o 3 e o 4. Aqueles coelhinhos do 3 são tão fofos *_*

2. Fazer uma maratona de 34 horas jogando a fase das flores do modo Battle do Super Bomberman.

Diz aí, bomba automática é o que há.

3. Assistir "Espíritos: A morte está ao seu lado"

Vexille assistiu O Grito até a metade e resolveu trocar para Ursinho Pooh e Sua Turma, porque O Grito não é filme pra macho. Eu dei uns pulos legais assistindo o filme, mas nosso amigo bahiano me mandou deixar de ser boiola e ir ver Espíritos abraçadinho com ele. Topei, com a condição de que seja em uma noite de tempestade e com a porta da rua aberta, com um cachorro aí perto fazendo UUUUUUUUU a cada momento de tensão do filme.

4. Zerar todos os The Legend of Zelda de NES, SNES, N64 e Gamecube

Se faltar redimensionamento não repara, sem Preview é ruim.

Nem que seja preciso trancar a matrícula pra isso, mas eu vou jogar até o fim The Legend of Zelda, A Link to the Past, Ocarina of Time, Majora's Mask, Wind Waker e Twilight Princess. Dispenso o segundo de NES.

5. Ter uma internet ultra-rápida

Dividindo o preço daria tranqüilamente pra ter uma internet rapidona, tipo essa da universidade. O negócio aqui é tão rápido que baixa o arquivo quando você ainda tá pensando em clicar nele. É algo tipo c kb/s. Com uma dessas, eu e o xile atualizaríamos o Dr. D com posts ótimos e diariamente.

Ahá, te peguei de novo.

Com uma internet dessas eu ia baixar The Godfather e veria o vídeo do último post, porque aqui não tem o plugin necessário.

6. Fazer uma mini-lan-house

Pra jogar CS, Age of Empires, Robot Arena 2, Worms Armageddon, Não Deixe A Galinha Ser Atropelada ou o que quer que aparecesse na frente e pudesse ser jogado em rede. Quando o Atomic viesse ele traria também seu computador, tomando cuidado pra não derrubá-lo e deixá-lo rolar pelo ônibus durante a viagem inteira.

7. Pôr as mãos num Playstation 2

Vexille tem ou quer comprar um PS2. Finalmente eu poderia conhecer Shadow of the Colossus, Katamari Damacy, Okami, Metal Gear Solid 3, Guitar Hero, Onimusha e essas coisas aí que todo dono de PS2 se gaba de poder jogar, sendo rebatido por Mario Tennis e Animal Crossing.

8. Começar a gostar de animes

Nosso companheiro sergipano já prometeu me ensinar a gostar de animes, coisa que eu sempre quis mas nunca tive a paciência necessária pra baixar 74 capítulos via mIRC. Xile é um pirateador profissional de anime, hentai e afins, então ele ia me mostrar a coleção dele e eu finalmente ia descobrir o que há de tão legal naquela faixa bicha que o cara do Naruto usa na cabeça. Depois disso eu compraria Naruto: Clash of Ninja pro GC, que não me interessou o suficiente pra merecer o item 9, mas que seria legal de qualquer modo.

Ainda tem muita coisa mais, mas tenho um curso programado pra começar às 18:30. Pensando agora, depois das 20:30 terei duas horas livres, mas não vou escrever mais nada porque na verdade não tem muita coisa mais. Dá pra resumir dizendo que eu e o xile faríamos Pós-Doutorado em Jogologia e de quebra assistiríamos alguns filmes ruins.

1. Estudar dia e noite, incessantemente

Marcadores:

Street Magic

Por Vexille || 22:00:00 || 8 de jul de 2006
Esqueça tudo o que você já viu em David Copperfield, David Blaine e Mr. M. Isto aqui são ruas reais, pessoas reais — reações reais. Blonathan Pars irá lhe mostrar todo o poder que a magia pode ter nas ruas.

Legendado pelo companheiro Vexille diretamente do consultório do Doutor.



Se o seu navegador foi meio baitolo e não rodar o vídeo direto, vá ver lá no YouTube.

Marcadores:

Ah, Chapecó

Por yusanã || 01:36:00 ||
Image Hosted by ImageShack.us

Até que enfim consegui uma foto! Muito obrigado à Ana que me deixou usá-la no blog. Na verdade, eu sequer pedi autorização, mas eu sei que ela deixaria se eu o fizesse. Afinal de contas, estava no seu álbum do Orkut.

Esperem um pouco... Orkut... Será que ela pode me processar?

Marcadores:

Internet do Mal

Por Vexille || 19:07:00 || 6 de jul de 2006
Eu não pretendia escrever mais nada sobre o Orkut, já que o Atomic já escreveu. Duas vezes. Mas dessa vez, eu vou ter que dar o meu pitaco. E eu estava sem assunto pra escrever de qualquer forma.

Há alguns anos, o Orkut apareceu com a proposta de "aumentar o círculo social" de cada um que resolvesse participar. Como todo bom site para gente que não tem mais o que fazer, o Orkut cresceu rápido. Mas o senhor Buykkotosdf4ten não contava com um detalhe: brasileiro é um povo que tem tesão em se mostrar. Quem aqui se lembra daquele site, um fotolog da vida, que proibiu cadastros de qualquer um com IP brasileiro, porque já haviam brasileiros demais cadastrados no sistema?

No Orkut não foi diferente. Mas por enquanto, ainda não resolveram nos banir.

Mas, por mais que digam que brasileiro é um povo cordial, feliz e divertido, colocar um bicho desses na frente de um computador geralmente dá merda. A menos que esse brasileiro tenha tido treinamento intensivo através de anos pelo mIRC, Angelfire e Dicas de HTML Starmedia, assim como eu e você, o resultado do seu contato com um computador interligado à internet não vai ser bonito.

Esse é o problema de esse tipo de site ser tão user-friendly hoje em dia. Qualquer demente consegue fazer algo que há cinco anos atrás requereria entrar em muitos sites com tutoriais HTML, scripts prontos de Javascript e procurar imagenzinhas em sites relacionados ou no altavista, porque naquela época, Google não era uma opção. Se não dá trabalho pra fazer, neguinho vai fazer merda.

Mas, divago. Não era nem disso que eu ia falar, me empolguei.

Enfim. Tudo começou há muito tempo, quando um rapazinho chamado Kid resolveu criar uma comunidade no Orkut chamada "Semeadores da Discórdia", que tinha como propósito... semear a discórdia. Apareceram, então, dos cantos mais obscuros do Orkut, garotinhos complexados criando contas falsas e ingressando na comunidade, a fim de despejar em desconhecidos toda a sua raiva reprimida causada pelas surras administradas pelos seus padrastos pelados no meio da noite.

Tudo estava bem e todos estavam felizes e se divertindo, semeando discórdia e criando comunidades como "Eu odeiu kuando to tipo olhandu pruma nuve e ela paresse um gato ai algem fala olha um caxorro e eu nao concigo mais ve o gato soh o caxorro"*, "jogu tibia mais sou gostoso" ou "clica ali no AdSense", com destaque especial às de nome "Odeio [alguém]". Até que, num belo dia, apareceu alguém de Chapecó, a cidade do espírito de porco, e pegou a mania dos habitantes dos Estados Unidos dos EUA do Norte de processar todo mundo pelas menores merdas, daquelas que se tivessem acontecido há 10 anos atrás, fariam o cara ir contar pra "tia" de português ou pra diretora. Se bem que se você parar pra pensar, acaba dando do mesmo.

No começo, eram alguns casos isolados de processos catapulteados por comunidades ao estilo "Eu já levei uma chave de xeca da Joana Brandão". Você via uma notícia dessas perdida por aí e achava graça. Mas, com o passar do tempo, esses casos foram ficando cada vez mais freqüentes. E até aí, tudo bem, sempre vai existir babaca pra fazer esse tipo de patifaria. O que realmente me espanta é que esses caras estavam GANHANDO os processos! Juízes Brasil afora estavam levando o ORKUT a sério!

E não só os juízes. O número de pessoas que estão levando a sério o Orkut, de todos os lugares da internet, que por si só já é um lugar de anonimidade e putaria, onde nego fala o que não tem coragem de falar na vida real.

Nazismo, racismo, xenofobia, pedofilia
Por Alceu Luís Castilho e Jéssika Torrezan em 28/9/2004

(...)

Uma das comunidades contra baianos chama-se "Baiano Bom é Baiano Morto". Contra velhos, há a "Odeio Velhos" e a "Odeio Velhos Gordos". A comunidade "No Escuro" mantém um tópico com a defesa da pedofilia. Grupos separatistas ou contra nordestinos são comuns. A comunidade "Pedofilia – a Banda" trazia até o início de agosto uma foto em que um bebê aparecia numa montagem ao lado de um pênis, levando uma chuva de esperma.

Os grupos nazistas no Orkut somam mais de mil integrantes – a maior parte brasileiros. No "White Pride Skinheads 14", o moderador ensina a criar células de uma organização nacional-socialista. No "Nazismo", ilustrado pela suástica, um estudante de Juiz de Fora define a ação na Alemanha como "um baita serviço de preto, porque já que eles se propuseram a exterminar uma raça maldita porque não cumpriram o objetivo de forma decente".

Fonte

Em negrito, uma piada de humor negro mais velha que andar pra frente, com direito a abuso e mal uso de "porque", mas que os dois competentes repórteres Alceu Luís e Jéssika com k Torrezan levaram a sério. Você não tentou processar o autor de "Mil Piadas do Brasil", Jéssika com K, então por que esse estardalhaço todo agora? O Doutor se entristece com a falta de pika. Com k.

Mas voltando à Semeadores, começou a correr um boato feio de que o Kid poderia entrar nessa brincadeira também. Leia o tópico falando a respeito para saber mais. Resumindo: domingo passado, o Fantástico mostrou uma matéria sobre crimes internéticos cometidos virtualmente na internet, que supostamente mostrou a página da Semeadores. Então, a questão foi levantada por alguns, e o Kid passou a temer algum tipo encrenca judicial por causa da comunidade. Improvável, mas não impossível, o Kid decidiu fechar a comunidade para não correr nenhum risco, já que ele é um imigrante cearense semi-ilegal podendo ser deportado a qualquer momento.

Numa nota paralela, você não vai conseguir acompanhar a bizarrice, já que a comunidade foi apagada, mas rolou uma pequena discussão por lá, a respeito das encrencas jurídicas em que o Kid poderia se meter por ser dono da Semeadores, entre o Kid e um rapazinho que se intitula "The Brak", que apertou o Caps Lock sem querer uma dia, e nunca mais achou o botão para desligá-lo.

Após ser banido da comunidade, junto com outros garotos intelectualmente desafiados, os mesmos passaram a invadir os scraps do imigrante cearense com mensagens singelas como "C NAUM SABE COM KEM TAH SI METENDO KRA A GNTE VAI TE PEGAR!!!!!!!!". Se você conhece esse tipo de "pessoa", sabe que todos eles gozaram na cuequinha após descobrirem que a Semeadores foi fechada. Como não podia faltar, teve também aqueles que tomaram crédito por isso.


Cesta da vida.

Mas o mais revoltante é que, de fato, arrumar confusão no Orkut pode acabar redendo um processo favorável à promotoria, já que a lei prevê essas putarias. Como me garantiu o próprio Kid, que sonha em ser o advogado mais caro da internet quando crescer, se tu chegar prum sujeito no meio da rua e chamá-lo de filho da puta, por exemplo, ele pode te processar por "injúria".

Aí eu pergunto, por que cacetes a porra do código penal tinha que ter essa frescura de "injúria"? Assaltos, estupros e álbuns de CPM22 correndo soltos por aí, e neguinho abrindo processo porque foi INJURIADO. Que liberdade de merda é essa que eu não posso nem mandar neguinho ir tomar no cu sem ser processado? Liberdade de expressão! Abaixo a ditadura! Brizola já!

-----------------
* Este nome foi uma idéia da mente doentia do Lipedal, que pretende criar a comunidade em breve. Se você odeia quando está olhando pra uma nuvem e ela parece um gato, aí alguém fala, "olha, um cachorro!", e você não consegue mais ver o gato, só o cachorro, entre em contato com Lipedal para mais informações.

Marcadores:

Welcome to the Jungle

Por yusanã || 12:56:00 || 3 de jul de 2006
Em SC artista plástico faz estátua do Ronaldinho
07/06/2006 19:32

Não é o verde e amarelo que enfeita as cidades para a copa.

Em Chapecó, Santa Catarina, uma artista plástico fez uma escultura gigante para homenagear o que ele aposta que será o nome da copa.

A estátua de Ronaldinho Gaúcho tem sete metros de altura e foi colocada no centro da cidade.

Apaixonado por futebol, o artista fez a escultura em três semanas, com ferro, arame e preenchida com papelão e papel machê.


Atomic, sua cidade parece ser legal! Por que você reclama tanto dela? Olha, fizeram até uma estátua de sete metros de altura do Ronaldinho para alegrar a população na época da copa!

Cara, antes de tudo, poderiam ter escolhido um jogador mais apresentável para botar no meio da avenida, porque, como disse o Vexille, NADA que emule a imagem do Ronaldinho Gaúcho pode ser nem ao menos BONITINHO*.

Mesmo assim era uma estátua bem-feita e, no mínimo, algo diferente das habituais bandeiras brasileiras usadas nas decorações. Eu até nem me incomodei com o fato de a artista ter errado na escala do órgão genital do jogador (sério, se eu conseguir uma foto da estátua vocês entenderão do que eu estou falando, aproximadamente 80% do papel machê utilizado foi só para encher o saco do Ronaldinho, se é que me entendem), afinal de contas, todos sabem que a maioria das mulheres não está muito interessada nos lances dos jogadores, e sim nas pernas dos mesmos.

Enfim, o Brasil foi eliminado, algumas pessoas ficaram tristes, outras decepcionadas, outras, como eu, felizes de não terem mais que ouvir foguetes, cornetas, apitos e o "haja coração!" do Galvão Bueno, e outras ficaram revoltadas. Revoltadas por causa de uma partida de futebol, algo muito comum no país da bola, não é mesmo? Normalmente, quando torcedores revoltam-se, a raiva é descarregada em cima da torcida contrária, e um ou dois acabam morrendo no processo. Porém, o que fazer quando aquele teu vizinho gordo e chato que joga a merda do cachorro dele na tua calçada está torcendo para o mesmo time que você? Em quem bater? Céus, onde aliviaremos nossas malditas frustrações por sermos pessoas medíocres que precisam de um hexa-campeonato para sentirem-se felizes?


Estátua de Ronaldinho é queimada em Santa Catarina

Uma estátua com 7,25 metros de altura, em homenagem a Ronaldinho, instalada na Avenida Getúlio Vargas, na cidade de Chapecó, em Santa Catarina, amanheceu queimada na madrugada do último domingo.

A destruição do objeto aconteceu um dia depois da eliminação da Seleção Brasileira para a França, nas quartas-de-final da Copa 2006. De acordo com autoridades, sobrou apenas uma das mãos, um pedaço da bola e alguns arames retorcidos da estátua. Até bandeiras do Brasil foram queimadas.

"..."


Acreditam em mim agora? Não chamo essa cidade de Chaporcó apenas por ela ter mais suínos que gente, mas sim porque a gente que existe aqui parece esforçar-se em ser suína.


"..."

A artista plástica Kattielly Lanzini, autora da obra, fez um boletim de ocorrência e quer a identificação dos culpados. Um perito da Polícia Civil esteve no local recolhendo material para investigação. Apesar da decepção pela eliminação da Seleção no torneio, ela considera que a cidade não pode ser vítima da ação de alguns vândalos. "Isso é fruto do fanatismo e da violência que está começando a tomar conta dos estádios", disse Lanzini ao jornal Diário Catarinense. A obra custou R$ 5,5 mil e a artista pretendia vendê-la por R$ 7 mil.


Image Hosted by ImageShack.us

OMG! CHAMEM A EQUIPE DO CSI! QUEIMARAM MINHA ESTÁTUA!


Kattielly, a próxima vez que quiser expôr seu trabalho, faça-o longe daqui. Ou melhor, longe do povo daqui. De hoje em diante, quando pedirem onde eu nasci, responderei com orgulho: Chapecó, a Capital Mundial do Espírito de Porco. E que Porto Alegre não decepcione-me.

*Vexille é membro fundador da Doutrina BONITISTA. Mais informações aqui e aqui.

----------------------


Já que toquei no assunto, algum filho da puta anda passando calote aqui em Chapecó com o meu número de telefone. Todo dia umas 5 pessoas ligam perguntando se aqui é o Balcão de Emprego. E eu já estou ficando puto de ter que argumentar ao meu favor toda vez:

-- Não, Senhora, não é aqui. Aqui é residência.
-- Ah, mas eu peguei um cartão com um rapaz que tinha esse número.
-- Mas não é aqui, Senhora.
-- Ele me disse que tinha um monte de coisa! Você tá me mentindo!
-- Ele deve ter passado o número errad...
-- EU SÓ QUERO UMA OPORTUNIDADE! PRECISO DE DINHEIRO!
-- Erm, Senhora, vou deslig...
-- POR FAVOR! EU TRABALHO DIREITINHO! ALÔ? BANDO DE SEM-VERGONHA! FILHOS DA...

Cansei, sério. Estou pensando em entrar na brincadeira e começar a responder coisas como "Ainda bem que você ligou! Temos vagas para putas velhas e você parece encaixar bem no perfil!" ou ainda "Estamos precisando de uma faxineira no Banco de Esperma Chapecoense, que tal?".

Logicamente, as gravações serão postadas aqui. Sugestões são bem-vindas.

Marcadores:

O mundo lá fora

Por Lipedal || 23:54:00 || 2 de jul de 2006
Jurei de pés juntos ao Atomic que saía post meu esse fim-de-semana, afinal mais um ônibus texto do coitado e ele tem um treco. Vocês também. A questão é que alguns fatores fortes me impediram de pensar em algo decente. Sendo assim, vou repostar um texto que escrevi na época do HMD e que acho legal até agora, com as devidas modificações portuguísticas, questão de estética.

...

Hoje fiz uma descoberta fantástica!

Aposto que vocês já ouviram falar. Sempre que há alguma discussão na internet envolvendo você e um abobado genérico, o cara costuma atacar com "aU mEnUxX eU tEnHuU uMa vIhdA sOciAuU", "vAiH toMaHH uM aR vAiH" e coisas do tipo. Obviamente, para estar discutindo na internet, a pessoa também não deve ver o sol há algum tempo. Mas isso não vem ao caso, o que importa é o que eu descobri: existe realmente um "mundo lá fora"! É isso mesmo que você leu. O mundo lá fora não é fruto da imaginação desses nerds com fortíssimos argumentos que aparecem pra te xingar no Orkut. Ele existe!

Tudo começou quando a minha mãe me convidou pra ir passear com ela, tomar um ar e tal. Tirei meu tubo de oxigênio, coloquei os tênis, os óculos escuros e saí. O primeiro contato com o ar além da porta foi sufocante, devo lhes advertir. Uma luz penetrante atravessou as lentes dos óculos e me fez enxergar um espaço completamente tridimensional. Mas os polígonos eram tão perfeitos, a framerate era tão alta!

Começamos a caminhar. Percebi que havia carros e motos na ruas, como nos jogos, mas os efeitos de iluminação no capô eram simplesmente perfeitos! Logo vi uma velhinha. Não sei que botão eu tinha que apertar para interagir com ela, e também não tinha um mísero porrete pra bater, então tive que passar quieto pela mulher. "Ei, espera! E se eu roubasse um carro pra atropelar a velha?" Outro defeito do mundo real: todos os carros estavam trancados, e os que estavam em movimento... err... estavam em movimento. Tentei pular na frente de um. Provavelmente ele pararia, como nos jogos, mas minha mãe me puxou para a calçada.

Então chegamos na praça. Esperava ver um monte de gente igual a mim, à velha e à minha mãe, mas eram TODOS diferentes! Claro que havia exceções: aqueles grupinhos de pessoas iguaizinhas, mas sempre tinha uma ou outra coisa diferente, como uma pinta aqui, um corte ali. Deus era um mestre da programação! Todas as pessoas pareciam estar interagindo, mas eu ainda não descobri o botão de interação. Além disso, eu sou cheio de amigos no The Sims. Eles deveriam me invejar.

Cheguei ao centro da praça. Tinha um laguinho, com a água simplesmente perfeita, ondulando ao vento. Mais linda do que a de Age of Empires III, JURO! O sol batia nela e me ofuscava, mas deu pra ver um bicho na borda. Sim, um bicho! E eu sempre achei que animais fossem invenção do pessoal do Zoo Tycoon. Desgraçados! Era um jacarreh. Acho que é isso, o patch de tradução do meu Zoo Tycoon é meio esquisito.


Jacarreh owned!!!

Caminhamos mais de duas quadras, sem bicicleta, moto nem carro. Até soletrei "rocketman" e "idkfa", mas nada! Foi cansativo, mas valeu a pena. Agora só preciso descobrir em que linguagem o mundo lá fora foi programado.

-----------------------------

Da próxima vez que eu for fazer alguma aventura dessas, vou tentar descobrir o que é a tal "vida social" que todo mundo fala durante discussões na internet. Já tive uma prévia:


Um monte de seres quase caindo cujo objetivo
final é trepar. Isso deve ser a tal "balada".

Marcadores:


Poderizado por Blogger . Haloscan . HTML . CSS . RSS .