Sala de Espera

  • Atomic Garden
    Idade: 19
    Lugar: Chapecó, SC.
    Condição: Frescura.
  • Lipedal
    Idade: 19
    Lugar: Santo Ângelo, RS, no meio da roça missioneira.
    Condição: Demofobia e Nerdice Aguda. Foi ao Mundo Real duas vezes, durante as quais ganhou uns graus de miopia devido à exposição ao sol.
  • Vexille
    Idade: 20
    Lugar: Recife, PE. É o único do consultório que mora numa cidade de verdade.
    Condição: Psicose e Esquizofrenia. Obsessão compulsiva por filmes clássicos de terror brutal e trash em geral.

Links

Últimos Posts

Arquivo

Poderia chamar de um "writer's block", se eu me considerasse um escritor

Por yusanã || 00:26:00 || 15 de fev de 2007
Há mais de uma semana, quando o Lipe veio com a idéia de fazermos uma faxina e reabrirmos o consultório do Doutor, eu fiquei todo empolgado com a idéia de voltar a escrever para meus queridos amigos e leitores. A empolgação durou uns três dias, eu ficava pensando que tipo de post seria bom para minha volta, como eu escreveria, se seria mais uma história de uma consulta ou ainda outra viagem de ônibus...

Depois de alguns dias a empolgação virou frustração. Não era mais "o que vou escrever?" e sim "puta que me pariu, o que diabos conseguirei escrever?". É horrível ter vontade e espaço para escrever o que bem quiser, mas na hora que o bloco de notas é aberto nenhum byte do arquivo pode ser aproveitado para um texto decente. Ou ele ficava em branco. Ou eu enchia de merda e depois apagava. Enfim, senti-me como um daqueles escritores fracassados que normalmente aparecem nos filmes amassando folhas e folhas de papéis atrás de uma cortina espessa de fumaça. A diferença é que eu não fumo.

Sobre o que é este post, afinal? Nem eu sei, caros leitores. Acho que eu preciso postar alguma coisa antes que acabe ficando louco de verdade. Preciso sentir que algum escrito meu seja útil, nem que seja apenas para informar que estou vivo e tentando escrever.

Lipe, salve-me por favor.

Marcadores:

Há quanto tempo!

Por Lipedal || 23:21:00 || 7 de fev de 2007
Olá, Doutor. Como vai essa força? Já faz um tempo que não apareço por aqui, eu sei. Estive muito ocupado e com problemas psicológicos que me impediram de vir ver você. Posso me sentar?

Desde a última vez que nos vimos, entrei na faculdade e descobri o quanto minha vida era tranqüila antes. Problemas de aula à parte, também me mudei três vezes. A primeira casa ficava em uma cidadezinha perto de Santa Maria, mas creio que já contei isso. Depois me mudei para um cubículo de 2x2m no centro da cidade, mas ainda longe do seu consultório. Não pude vir aqui nenhuma vez, mas não pense que foi por total integridade da minha sanidade. Pelo contrário, passei por períodos depressivos e por uma vontade louca de largar a faculdade e fazer concurso pra gari. No fim descobri que o problema era o isolamento. Apesar de no centro da cidade, eu estava longe de tudo. Longe dos amigos, longe do papo furado, longe das notícias e o pior, longe do psicanalista.

Recentemente me mudei pra um outro apartamento, dessa vez com um quarto maior só pra mim, e com total conexão com o mundo. Minha depressão acabou subitamente, e eu não via a hora de vir contar as novidades a você. Paralelo a isso, doutor, tive férias de 20 dias regadas a muito código C e completamente dedicadas a fazer um editor de texto para a aula. Quando você quiser trago um disquete com ele para instalar no seu computador. No fim das contas ficou funcionando. Num processador de 2.0GHz aliado a 512MB de RAM e uma placa de vídeo poderosa, mas funcionando. Como assim "não entendo dessas coisas"? Estamos no século XXI, doutor!

Eu estou calmo.

Continuando de onde você me interrom eu tô calmo. Meu amigo Vexille, que também sofria de problemas psicológicos, veio me visitar durante as férias, se posso chamá-las assim. Não pudemos assistir e jogar tudo o que queríamos, devido ao maldito trabalho, mas no fim foi legal. Como eu sei que sua boca é um túmulo, vou contar: na última noite dançamos Cindy Lauper e Michael Jackson. Se quiser eu trago uns cassetes pra você ver. Veja, trouxe uma foto pra você:


Pois é, uma singela homenagem a um doutor tão compreensivo. Quê? Como assim "desembucha"? Você é um psicanalista, você tem que escutar quieto meu monólogo e no fim dizer "compreendo", não me apressar.

Fecha essa gaveta. Me sinto mais seguro.

Bom, não vim aqui semana passada porque estava ocupado com outra coisa, entre trabalhos corridos e provas surpresa: abri, junto com um amigo, um blog sobre jogos. "No Controle" o nome dele. Não, do blog. É exclusivamente sobre jogos, com resenhas de videogame, PC e tal, além de outras coisas que você não entenderia. Aqui nesse papelzinho tá o endereço. Você abre lá seu browser e dig... COMO O QUE QUE É BROWSER?

Não, larga isso. Eu tô calmo. Mais do que nunca. Pára! Você não quer saber o que houve com Xile e com o Atomic?

Assim está melhor.

Atomic está de férias, mais lúcido do que nunca, e acha que vai voltar a vir aqui pra desabafar sobre o quanto a disciplina "Técnicas de Maquiagem em Atores do Sexo Masculino no Cinema Pornográfico Brasileiro" foi cansativa. Acho até que o vi de relance, cantando a secretária aí na sala de espera. Não, sente-se! Foi impressão minha, ele devia estar marcando um horário. Quanto ao nosso amigo capixaba, quebrou uma perna e não vai poder vir aqui por algum tempo. Falo pra ele que você deseja melhoras? Não? Minha nossa, que grosseria. Isso tudo é porque ele não pagou a conta da última consulta?

Como? EU não paguei a última conta? Mas... mas... como se atreve? Sempre paguei minhas contas em dia, por que deveria ficar devendo para um psicanalista miserável como você?

CALMA. Doutor, eu não quis dizer isso! Abaixa essa coghn...

Marcadores:


Poderizado por Blogger . Haloscan . HTML . CSS . RSS .