Sala de Espera

  • Atomic Garden
    Idade: 19
    Lugar: Chapecó, SC.
    Condição: Frescura.
  • Lipedal
    Idade: 19
    Lugar: Santo Ângelo, RS, no meio da roça missioneira.
    Condição: Demofobia e Nerdice Aguda. Foi ao Mundo Real duas vezes, durante as quais ganhou uns graus de miopia devido à exposição ao sol.
  • Vexille
    Idade: 20
    Lugar: Recife, PE. É o único do consultório que mora numa cidade de verdade.
    Condição: Psicose e Esquizofrenia. Obsessão compulsiva por filmes clássicos de terror brutal e trash em geral.

Links

Últimos Posts

Arquivo

Mesa de bar

Por yusanã || 22:53:00 || 30 de ago de 2006
Ok, depois de mentirem que eu tinha perdido o pau em um incêndio de proporções estratosféricas por causa da minha frigideira assassina, e de me jurarem de morte caso eu não postasse hoje, venho por meio deste post dizer que estou inteiro e com vontade de continuar assim.

O negócio é o seguinte, tive a idéia para esse post enquanto esfregava o chão da cozinha, então culpem o meu cansaço caso ele não esteja do seu agrado.

-------------

Talvez alguns de vocês não saibam, mas eu curso Cinema e Vídeo na PUCRS, e hoje a tarde na disciplina de Roteiro, a professora nos deu o exercício de escrevermos uma cena com alguns pré-requisitos:

- Ocorrer num bar (qualquer tipo de bar);
- Ter em algum momento um beijo, e um tiro.

Minha idéia por enquanto é escrever sobre um sujeito que entra num bar de alta classe, chama o garçom, pede um martini e uma banana caturra. O garçom volta com o copo de martini, mas pede desculpas por só ter banana nanica. O homem discute com o garçom, perde a paciência e atira no mesmo...

E bom, acabaram-se as idéias. Ainda falta encaixar um beijo em algum lugar.

E é aí que vocês entram. Usem a caixa de comentários para darem as idéias de vocês. Pode conter alguma coisa da minha idéia idiota ou não.Vocês terão o poder de modificarem ativamente minha vida, não é interessante?

Dou-lhes até amanhã às 11 horas para terem boas idéias. Aí eu venho aqui, as recolho e posto o roteiro da cena em seguida.

Pensem bem, um dia poderão dizer que já contribuíram para o cinema nacional.

--------------------

Certo, filhos da puta. O Lipedal disse que não era mais para eu xingar os leitores, mas acho que vocês merecem. Nenhuma idéia sequer para uma cena envolvendo um bar, um beijo e um tiro? Acho que a criatividade de vocês pode ser comparada à minha vontade de postar. Já que é assim, vou postar o roteiro com a idéia inicial mesmo:

"PSEUDOBAGA"

INT. BAR – DIA

O bar é pequeno e limpo. Há vários tipos de bebidas em uma estante atrás de um bonito balcão de madeira, assim como uma chapa e um painel com uma lista dos preços dos lanches. À frente do balcão de atendimento há alguns bancos, e um pouco mais atrás, três mesas com assentos para quatro pessoas estão vazias, porém há alguns copos e pratos nas mesmas. No canto do bar, um casal beija-se ininterruptamente numa mesa mais distante. Um BARMAN, 42 anos, careca e gordo, limpa um copo.

JOHN, 46 anos, paletó e chapéu cinzas, ENTRA, senta-se num dos bancos e tira o chapéu, exibindo o pouco cabelo grisalho que lhe resta.

JOHN

Garçom, um Martini por favor.

BARMAN

(enchendo o copo)

Claro, chefia. Mais alguma coisa?

JOHN

Hmmm... Está muito frio hoje. Acho que vou querer uma banana.

BARMAN

Uma banana?

O BARMAN entrega o copo ao John que o toma num só gole.

BARMAN

Nanica?

JOHN

Ohh, não, não! Onde já se viu oferecer uma banana nanica à um trabalhador honrado como eu? Essas bananas e suas paradoxais denominações! Grandes como uma melancia e insistem em serem chamadas de nanicas! Nojento!

BARMAN

Me desculpe, é a única...

JOHN

Ora! Não me venha com suas desculpas! Bons tempos aqueles em que eu podia sair do trabalho e descansar comendo bananas caturra. Agora todo lugar que eu vou é a mesma coisa, banana nanica pra cá, banana nanica pra lá. Estou cansado disso tudo. Vocês são todos uns vendidos! Malditos capitalistas!

LADRÃO, rosto encapuzado e mão direita fazendo volume por dentro de uma jaqueta branca aberta, como se carregasse uma arma, ENTRA pela porta principal.

LADRÃO

Isto é um assalto!

O Barman ergue as mãos, o casal continua beijando-se.

JOHN

Mais isso agora! Você vê? Nem mais criatividade os ladrões de hoje em dia têm! Primeiro estragam as bananas, depois tiram a emoção do crime. O mundo está perdido!

LADRÃO

Ei, eu disse que isso é um assalto!

Você não pode ignorar um ladrão com uma arma! Eu posso te matar!

JOHN

Você e seus clichés não causam medo à uma formiga sequer. Olhe para esse capuz, há um ladrão com esses em cada esquina.

LADRÃO

(Sentando-se ao lado de John.)

Oh, você acha? Como eu deveria entrar para ser mais impactante?

JOHN

Ora! É muito simples. Tudo o que tens a fazer é...

O Ladrão tira a mão de dentro da jaqueta e mostra que na verdade carregava uma banana.

JOHN

(cont.)

Ei! Isso é uma banana caturra?

O Ladrão esconde a banana rapidamente. O barman abaixa os braços e recosta-se no balcão.

LADRÃO

Banana? Onde você viu uma banana?

JOHN

Não queira dar uma de esperto agora. Você estava tentando nos roubar com uma banana!

LADRÃO

Não, eu não estava!

JOHN

Sim, você estava!

LADRÃO

Não, eu não estava!

JOHN

Sim!

LADRÃO

Não!

JOHN

Olhe, não adianta me enganar. Eu vi uma banana. E era uma banana caturra!

LADRÃO

Oh, é claro! Ou você achou que eu iria assaltar um bar com uma nojenta banana nanica? Ohhh, eu tenho nojo só de pensar em sair por aí com uma coisa nojenta daquelas...

JOHN

Rá! Então você admite que está carregando uma banana!

LADRÃO

Não! Eu...

JOHN

Pare com isso homem! Tenho uma proposta a lhe fazer...

John tira uma revólver calibre 38 do paletó e coloca em cima do balcão. O Barman abaixa-se atrás do balcão.

JOHN

(cont.)

Que tal você me dizer onde conseguiu essa banana e em troca eu lhe dou uma arma de verdade para você assaltar o bar que quiser?

O Ladrão coloca a banana sobre o balcão, pega a arma e começa a admirá-la. John pega a banana, descasca-a até a metade e a admira da mesma maneira.

O Barman levanta-se de trás de balcão empunhando uma Shotgun.

BARMAN

OK! Acabou a brincadera. Larguem as armas!

John e Ladrão empunham suas “armas” na direção do Barman. Os três encaram-se por alguns segundos, cada um dividindo sua mira entre os outros dois. John começa a tremer. A ponta da banana quebra e cai no chão. Os outros dois imediatamente passam a mirar o agora desarmado John.

JOHN

(Caminhando de costas até a saída)

Ei, pessoal... Tudo o que eu disse... Era tudo brincadeira, viu? Tudo bem vender bananas nanicas, eu até gosto delas! Agora deixem-me...

John vira-se e tenta correr até a porta.

LADRÃO

Volte aqui com minha banana!

Ladrão atira. John cai morto em frente a porta. Barman vira e atira no Ladrão. O corpo do ladrão pára em cima de uma mesa, derrubando copos e pratos.

Barman larga a arma em cima do balcão e dirige-se até o casal sentado no canto do bar. Ele os interrompe com um safanão e faz um sinal para que eles saiam. O casal então troca alguns sinais e levanta-se. Quando vêem os corpos assustam-se, mas são logos empurrados para fora do bar. O Barman tranca a porta.

FADE OUT

FIM


---------------------------------------

É ou não é a coisa mais nonsense que vocês já leram? E o governo ainda dá bolsa de estudos para mim. Esse país é uma merda mesmo.

Sugestões, reclamações e contratações, enfiem no cu, já que não quiseram dar idéias.

Marcadores:


Poderizado por Blogger . Haloscan . HTML . CSS . RSS .