Sala de Espera

  • Atomic Garden
    Idade: 19
    Lugar: Chapecó, SC.
    Condição: Frescura.
  • Lipedal
    Idade: 19
    Lugar: Santo Ângelo, RS, no meio da roça missioneira.
    Condição: Demofobia e Nerdice Aguda. Foi ao Mundo Real duas vezes, durante as quais ganhou uns graus de miopia devido à exposição ao sol.
  • Vexille
    Idade: 20
    Lugar: Recife, PE. É o único do consultório que mora numa cidade de verdade.
    Condição: Psicose e Esquizofrenia. Obsessão compulsiva por filmes clássicos de terror brutal e trash em geral.

Links

Últimos Posts

Arquivo

Eu não morri. Ainda.

Por Vexille || 11:37:00 || 4 de out de 2006
Depois de meses e meses de embromação e burocracia, hoje eu finalmente me apresentei ao nosso excelentíssimo exército brasileiro da ação e emoção.

Após ter tomado uma latinha de RedBull Te Dá Aaaasas, porque fiquei putando na internet a noite toda e acabei não dormindo, cheguei no 14º Batalhão às 5:07 da manhã, tecnicamente 7 minutos atrasado, já que o senhor soldado tinha me dito pra chegar às cinco horas. Mas como só tinha 3 pessoas na fila imaginei que tinha chegado bem cedo. Não tive que esperar nem 10 minutos ouvindo o discurso de um velho barrigudo que falava como o exército era legal e como ele se arrependia de tê-lo largado, quando um sargento passou pela fila recolhendo os documentos e me mandou entrar, junto com um grupo de mais ou menos 30 pessoas.

O cara nos guiou por um jardim e nos levou até uma quadra, onde esperaríamos ser chamados. Quando entramos na quadra, eu vejo que MUITAS pessoas já tinham chegado. Mais de 50 caras estavam sentados contra a parede. E quando eu me viro pra direção oposta, mais uma carrada de machos sentados esperando, enquanto eu me perguntava de que horas esses doentes tinham chegado.

A partir daí foram horas e horas de espera sentado no chão de uma quadra suja em meio a mais de 100 infelizes, quase tendo uma câimbra nas coxas, sem poder nem deitar no chão porque tinha um tenente revoltado que não deixava ninguém se deitar, e ficar jogando Club Pinball no celular sem conseguir bater meu recorde de 157.950, mas sem jogar demais pra não acabar com a bateria. De vez em quando, aparecia um cara e chamava uma ruma de gente pra sentar na arquibancada e continuar esperando. Depois, chegava outro camarada e chamava esses caras que estavam no segundo nível de espera pro lado de fora.


O coronel Guile aprova o Serviço Militar Brasileiro

E finalmente me chamaram, depois de já terem chamado quase todo mundo, inclusive os filhos da puta que chegaram DEPOIS de mim. Mais espera. Mas só um pouquinho, pois não demorou até eu estar a caminho da área aberta debaixo do belíssimo sol nordestino das 9 da manhã, onde entramos numa formação mal feita de 3 filas.

Deu pra perceber que alguns dos meus companheiros estavam nervosos, mas eu estava tranqüilo. Eu tinha minhas garantias. Minha mãe é conhecida de um tal tenente, o que me deu o privilégio de dar uma xerox pro cara pra que ele mexesse seus pauzinhos quando eu fosse me apresentar. E só pra me garantir, consegui um atestado delícia dizendo que eu tenho um caso de "dorso curvo" (o que é verdade) e não posso fazer esforço físico (o que é mentira).

Mas pro alívio dos vadios e dos três gordões com uma tremenda cara de nerds maníacos que estavam vendo a luz do sol pela terceira vez, o cabo esqueci-o-nome-dele-mas-era-um-nome-escroto fez um discursinho sobre como servir o exército era coisa de doente masoquista e quem não quisesse servir, que fosse pro outro lado (na sombra!) e esperasse. O que me fez refletir que tremendo desperdício de dinheiro ter tirado aquela xerox pra entregar ao tenente.

Depois disso foram mais algumas horas de espera e falta do que fazer, ouvindo um sargento tentando convencer os corajosos que queriam servir a desistir ("Aqui tu não vai ser Braddock, negão. Aqui tu vai ralar. Vai passar o dia lavando telha e capinando mato. Não vai ter forrozão nem bregão na sexta-feira. Vocês vão ficar aqui enquanto eu vou pro forrozão dançar com a namorada de vocês."). Três deles desistiram. E finalmente recebemos um papelzinho dizendo que temos que achar um tal lugar (que por sinal é longe pra cacete) em 15 dias úteis pra jurar a bandeira e acabar com essa putaria de exército de uma vez por todas.

E é isso aí. Deixa eu ir ficando por aqui, que o efeito do RedBull tá passando.

Marcadores:


Poderizado por Blogger . Haloscan . HTML . CSS . RSS .